24/04 Vereador Everton da Academia leva demandas de Creches ao Executivo Municipal 24/04 Recadastramento do Bolsa Família é realizado nos bairros São Jorge e Primavera 24/04 Prefeitura firma parceria e gera 345 consultas especializadas por mês 20/04 27 mil guaibenses serão imunizados contra a gripe 14/04 Secretaria de Educação conclui visita às 26 instituições municipais 12/04 Sperotto prestigia posse da nova diretoria da Granpal 12/04 Prefeitura realiza operação inédita contra alagamentos 08/04 Sperotto pede ações de segurança em Guaíba para Sartori 08/04 Alterações no transporte público valem a partir deste sábado (8) 06/04 Vereador Manoel Eletricista solicita apoio ao Ministro da Cultura 06/04 Processo contra a ex-Vereadora Luciana Kubiaki será mantido 04/04 Preso suspeito de fazer tele-entrega de drogas 31/03 Presidente do Legislativo recebe carta de renúncia da Vereadora Luciana Kubiaki 30/03 Prorrogado prazo de inscrições para exposições na Vitrine Cultural 30/03 Prefeitura de Guaíba recebe doação de material escolar da CMPC 28/03 Iniciam os preparativos para instalação das grades de proteção na entrada da Câmara de Vereadores 28/03 Reunião busca mais recursos para a duplicação da BR-116 28/03 Wi-Fi gratuito de Guaíba registra 500 cadastros nos primeiros três dias 10/01 Polícia comprova que ex-secretária e atual vereadora de Guaíba desviou material da Prefeitura 05/01 Sperotto toma posse e promete melhor uso do escasso dinheiro público
ECB Sistemas Desenvolvimento Web
ECB Sistemas Desenvolvimento Web Publicidade
Notícias // 07/12/2016

Incêndio atinge píer na Ilha das Flores

Chamas iniciadas por volta das 5h desta quarta-feira junto ao Píer 340, na região da Ilha das Flores, em Porto Alegre, destruíram sete lanchas, três jet skis e seus equipamentos. De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma caminhonete Montana e o galpão onde as embarcações estavam estacionadas, na marina às margens do Rio Jacuí, também foram parcialmente atingidos pelo fogo.

Mais do que os prejuízos que podem superar R$ 1 milhão, o valor sentimental que as embarcações tinham mobilizaram os proprietários dos barcos.

— É um hobby, é o meu lazer, é parte da minha história que se foi — lamentou um médico de 45 anos que prefere não ter o nome divulgado. — Já atravessei a Lagoa dos Patos com ela, sem contar os inúmeros passeios em família e com os amigos nos finais de semana — acrescentou.

Morador de Porto Alegre, assim como a maioria daqueles que aluga boxes na marina, o médico perdeu sua lanche Millenium 225, estimada em R$ 70 mil, sem contar os equipamentos usados para praticar stand up paddle, ski e wake board. 

— Eu não tinha seguro, mas mantinha tudo em dia, equipamentos de segurança, habilitação, manutenção. Sempre me preocupei com algum acidente na água, alguma pedra, naufrágio. Jamais imaginei que aqui, em terra, fosse acontecer algo desse tipo — lamentou o proprietário, que paga aluguel mensal desde que comprou a lancha, há 10 anos.

Embarcações consumidas pelo fogo ficavam sob galpão

Dentre as embarcações 10 destruídas, há algumas com infraestrutura semelhante a um motorhome — com cozinha, churrasqueira, cabine e banheiro. Uma delas, uma Phantom 29, é estimada em mais de R$ 300 mil.

Pelo menos outros 10 veículos foram salvos por funcionários do píer. Entre eles está um jet ski Yamaha Vxr 1994 – modelo já não fabricado mais.

— Minha relíquia! — agradeceu um corretor de seguros de 45 anos, que também pediu para manter a identidade em sigilo, levando as mãos à cabeça ao perceber que sua propriedade estava longe dos destroços.

Além de guardar as embarcações (segundo o site, são cem vagas), o píer inaugurado em 1999 oferece acesso exclusivo para as águas do Jacuí, um ambiente de lazer com piscina e salão de festas e segurança 24 horas. 

No momento do incêndio, havia um guarda no local. Conforme colegas, ele tentou combater as chamas com extintores, mas não obteve sucesso. Oficialmente, nenhum responsável pela marina quis se manifestar.

O Corpo de Bombeiros foi acionado às 5h20min e os mais de cinco caminhões-tanque conseguiram conter as chamas somente por volta das 7h. Como as lanchas e jet skis são feitos de fibra, o fogo se alastrou facilmente e provocou uma intensa fumaça preta. 

Além disso, as embarcações têm tanques de combustível e sistema elétrico, estruturas que podem ter sediado as primeiras faíscas. A causa do incêndio ainda será apurada pela perícia — que, até as 10h30min, não havia chegado ao local.

Fonte: ZH/ Vanessa Kannenberg 

Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

URL Curta:
Comente esta notícia: