17/07 Prefeitura recolhe cavalos abandonados nas ruas 17/07 Secretaria de Educação convida vereadores e apresenta balanço e projeções para 2018 17/07 Em dia de doação, Guaíba coleta 102 bolsas de sangue para Hemocentro 17/07 Prefeitura promove atividades especiais nas férias de julho 11/07 Secretaria de Assistência Social recebe capacitação para implantar a ID Jovem 11/07 Guaibenses aproveitam mais um fim de semana de atividades culturais 11/07 Alterações no trânsito em razão de obras da rotatória da Nestor de Moura Jardim 06/07 CAPS Álcool e Drogas tem capacidade de atendimento ampliada 04/07 Unidade móvel do Hemocentro estará em Guaíba na próxima terça-feira (4) 04/07 Saiba o que Guaíba ganha com o novo CT do Internacional 04/07 Posto da Primavera/São Jorge realiza dia extra de atendimentos 27/06 Prefeitura aprova projeto de CT do Internacional em Guaíba 27/06 Servidores e professores municipais iniciam curso de Libras 22/06 Prefeitura busca solução para evitar pontos de alagamentos 22/06 Clima de amizade marca abertura da 28ª edição dos Jogos Estudantis das Escolas Municipais 20/06 Prefeitura entrega mais de 300 itens para os Bombeiros 20/06 Prefeitura reduz fila de espera por exames de tomografia 20/06 Só Fumaça é o time campeão da Primeira Divisão de Futsal 08/06 Prefeitura de Guaíba antecipa parcela de 13º para servidores 08/06 28º Feira do Livro de Guaíba encerra com público total de 17 mil pessoas
ECB Sistemas Desenvolvimento Web
ECB Sistemas Desenvolvimento Web Publicidade
Notícias // 07/12/2016

Incêndio atinge píer na Ilha das Flores

Chamas iniciadas por volta das 5h desta quarta-feira junto ao Píer 340, na região da Ilha das Flores, em Porto Alegre, destruíram sete lanchas, três jet skis e seus equipamentos. De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma caminhonete Montana e o galpão onde as embarcações estavam estacionadas, na marina às margens do Rio Jacuí, também foram parcialmente atingidos pelo fogo.

Mais do que os prejuízos que podem superar R$ 1 milhão, o valor sentimental que as embarcações tinham mobilizaram os proprietários dos barcos.

— É um hobby, é o meu lazer, é parte da minha história que se foi — lamentou um médico de 45 anos que prefere não ter o nome divulgado. — Já atravessei a Lagoa dos Patos com ela, sem contar os inúmeros passeios em família e com os amigos nos finais de semana — acrescentou.

Morador de Porto Alegre, assim como a maioria daqueles que aluga boxes na marina, o médico perdeu sua lanche Millenium 225, estimada em R$ 70 mil, sem contar os equipamentos usados para praticar stand up paddle, ski e wake board. 

— Eu não tinha seguro, mas mantinha tudo em dia, equipamentos de segurança, habilitação, manutenção. Sempre me preocupei com algum acidente na água, alguma pedra, naufrágio. Jamais imaginei que aqui, em terra, fosse acontecer algo desse tipo — lamentou o proprietário, que paga aluguel mensal desde que comprou a lancha, há 10 anos.

Embarcações consumidas pelo fogo ficavam sob galpão

Dentre as embarcações 10 destruídas, há algumas com infraestrutura semelhante a um motorhome — com cozinha, churrasqueira, cabine e banheiro. Uma delas, uma Phantom 29, é estimada em mais de R$ 300 mil.

Pelo menos outros 10 veículos foram salvos por funcionários do píer. Entre eles está um jet ski Yamaha Vxr 1994 – modelo já não fabricado mais.

— Minha relíquia! — agradeceu um corretor de seguros de 45 anos, que também pediu para manter a identidade em sigilo, levando as mãos à cabeça ao perceber que sua propriedade estava longe dos destroços.

Além de guardar as embarcações (segundo o site, são cem vagas), o píer inaugurado em 1999 oferece acesso exclusivo para as águas do Jacuí, um ambiente de lazer com piscina e salão de festas e segurança 24 horas. 

No momento do incêndio, havia um guarda no local. Conforme colegas, ele tentou combater as chamas com extintores, mas não obteve sucesso. Oficialmente, nenhum responsável pela marina quis se manifestar.

O Corpo de Bombeiros foi acionado às 5h20min e os mais de cinco caminhões-tanque conseguiram conter as chamas somente por volta das 7h. Como as lanchas e jet skis são feitos de fibra, o fogo se alastrou facilmente e provocou uma intensa fumaça preta. 

Além disso, as embarcações têm tanques de combustível e sistema elétrico, estruturas que podem ter sediado as primeiras faíscas. A causa do incêndio ainda será apurada pela perícia — que, até as 10h30min, não havia chegado ao local.

Fonte: ZH/ Vanessa Kannenberg 

Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

URL Curta:
Comente esta notícia: